Cães na praia

Compartilhe

Está liberada, a circulação de cachorros em todas as praias cariocas. Lei de autoria do vereador Luiz Carlos Ramos Filho (Podemos), publicada no Diário Oficial da Câmara Municipal da cidade.

Além das placas, os avisos serão reforçados por fiscais das prefeituras. Para o especialista em comportamento animal Ricardo Leon, a principal preocupação é em relação a educação dos donos dos animais.
Sua opinião é que cachorro na praia é vida. Desde que os donos respeitem as pessoas e evitem aglomeração. É importante optar pelas primeiras horas da manhã e finalzinho da tarde, porque é o horário que as pessoas ainda estão chegando ou deixando a praia. Ricardo também aprovou o projeto que cria faixas nas praias da cidade para a permanência e circulação de cães.

Ele explica o quanto é importante averiguar se a praia está propicia para utilização e, forneça estrutura para que você e seu filho de 4 patas possam desfrutar de momentos agradáveis.

Sobre a questão clínica a Veterinária Rita Soares da @vetfilhopeludo_guadalupe recomenda cuidados especiais.
Segundo a veterinária, o verão traz muitos riscos para os cães. Inclusive, o calor pode levá-los à morte por hipertermia. Por isso, recomenda algumas dicas específicas para os cachorros que vão à praia.

  • No caso do animal entrar na água salgada (que pode ter iodo e metais pesados) é importante tomar um banho de água doce com shampoo neutro em casa. Isso evita doenças de pele. Ah, tem que secar bastante os pelos.
  • Olhos: os cães adoram esfregar o rosto na areia, que pode ter microrganismos. Uma boa opção é lavar os olhos do cachorro com soro fisiológico.
  • Observe o desgaste físico. Correr e nadar demais sob sol quente pode trazer problemas.
  • Vermífugo seu animal. Os dejetos deixados na areia podem transmitir doenças.
  • Leve água para hidratar seu cachorro.
  • Prefira os horários menos quentes, entre 6h e 8h e a partir das 16h30.
  • Os cães precisam ser vacinados e não podem carregar alguma infecção ou doença contagiosa.
  • Quem for à praia com o animal deverá portar certificado, cópia em papel ou em arquivo digital, que contenha comprovante semestral de vermifugação. O uso de coleiras é obrigatório na areia e nas calçadas

Além disso, o condutor é o responsável pelo recolhimento dos dejetos do seu animal. Donos que não respeitarem as regras podem ser multados.

Isso porque o tutor poderá ser abordado por um agente municipal. Projeto Uivos e Miados aprova a lei, e considera uma vitória da causa animal. Porém, é importante lembrar que o cão não tem consciência da lei e da proibição; cabe ao seu tutor a responsabilidade de tomar os devidos cuidados.

Atualmente, muitas famílias já têm cães como membros, dessa forma, os locais públicos precisam se adaptar para agradar a todos os públicos. O cenário ideal, na nossa opinião, seria ter uma área da praia demarcada para ser ‘pet friendly’.

Apesar de dividir opiniões entre os banhistas, hoje a população tem mais consciência da importância do bem-estar animal. E a maioria dos cariocas está de acordo com essas mudanças.
Sem falar que as pessoas sujam muito mais as praias do que os animais.

Para refletir
Olhe a sua volta. Quais animais você encontrou ou encontrará em seu caminho. Mesmo que você more em uma cidade grande, urbanizada, como Rio de Janeiro, poderá observar pássaros, formigas e até borboletas. Você já percebeu como eles estão cada vez mais próximos ao ser humano?

Os animais estão tão próximos, interagindo com os humanos. Será que eles perderam o medo? Ou estão tentando passar mensagens e nós, ignorando?

Projeto Uivos e Miados realiza todos os sábados campanha de adoção de animais na Praça Antero de Quental, das 10 às 17h.

Para ter direito de levar o bichinho, é preciso ser maior de idade, apresentar RG, CPF e comprovante de residência e passar por uma pequena entrevista.

Texto escrito por Monica Silva

In this article
error: Content is protected !!